NÃO É NÃO!

Não é não; pensava eu; dizia a mulher; negava o homem.

Encosta aqui no canto; dizia o homem; fugia a mulher; olhava eu.

Vamos embora; insistia a mulher; consentia eu; permanecia o homem.

Qual a escala maior do grito? Que nota ele precisa atingir para ser ouvido?

Não é Não é Não é Não. Tanto para a mulher, quanto para o homem, e a prática da insistência é violação.

Quando você olha para o caso, mas não se compromete, então quais são os direitos da luta afinal?

Quando você olha uma mulher tentando se desvincular de mãos e braços.

Quando você a ouve dizer em alto e bom são: NÃO!

A que clausula você recorre? A violação dos direitos humanos ou a omissão?

É grave quando se chega o ponto de não existirmos no outro. Quando ao nos depararmos com uma cena de coerção e manipulação, nos vestirmos com mantos invisíveis e termos nossos próprios sons abafados por medo da reação.

Será que a sociedade que se perdeu ou nós que nos perdemos?

Ora, a sociedade nada mais é do que o conjunto de civis em detrimento do acordo, do respeito, da empatia, da solidariedade, do afeto, da liberdade e por ai consecutivamente.

Então, quando ela diz: NÃO; quando eu digo NÃO; quando ele diz NÃO; quando todos dissermos baixinho ou em alto e bom som: NÃO!

É NÃO! E FIM DE CLAÚSULA.

5 comentários sobre “NÃO É NÃO!

Comente sobre isso

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s