Escrevo para não enlouquecer

Implanto as percepções sobre a vida
em cima de linhas brancas
bordadas de linhas finas pretas,
enquanto vou dançando com o tinteiro
pelos arredores de minha mente.

Ocupo um bilhão de esferas
toda vez que sento nas soleiras da solidão.

Há dias eu não durmo
vez ou outra um corpo febril vem me visitar.

Por falar em corpo,
ontem um par de coxas frias me serviu sopa,
enquanto a lua nos ludibriava em minha janela.

É gozado.
A vida é gozada.
Vez estamos nuas.
Vez estamos perdidas.

Agora me diz;
você realmente sabe me dizer
qual é o verdadeiro significado da vida?

Escrevo,
escrevo,
escrevo,
horas a fio sem temer
em busca de uma resposta
plausível o bastante para não me deixar louca.

 

7 comentários sobre “Escrevo para não enlouquecer

  1. Sentido? Eu sei… sentir todas as coisas. Tudo e nada. Nunca ao mesmo tempo para não enlouquecer. Mas, às vezes, acontece. Ou não. Enfim, mas é apenas sentir próprio, na primeira pessoa. Não indico não.

    bacio

    Curtido por 1 pessoa

Comente sobre isso

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s