Ausência de lua

Os olhos são raios ao mesmo tempo que são sopros. E ao mesmo tempo que pousa eles já batem asas para voar.

E você se pega pensando o que é felicidade, mas então você chega a conclusão que felicidade é algo muito relativo.

E então você entorta a cabeça para trás e se vê bem de baixo de uma grande árvore histórica, e ela também te olha através de todos aqueles galhos e raízes. De repente, você quer fazer parte de toda aquela extensão, você quer se auto projetar para dentro de toda aquela vida infrutífera.

O céu não tem estrelas. Há também, ausência de lua.

Eu não sei bem que peso carrego hoje no peito, mas sei que, ele não está tão pesado a ponto de eu não conseguir caminhar…

Mulheres me notam em frações de segundos. Tenho as duas mãos nos bolsos. Uma bolsa “masculina” transpassada em meus seios. Um caminhar leve e sereno. Um belo sorriso escondido atrás de minha outra face.

Mulheres me estudam sorrateiramente.

Sorrio para uma mulher negra que me olhava por detrás da multidão, ela trazia um sorriso encarcerado: sorrimos ambas.

As portas se fecham em acordes de sirene. “Cuidado entre o trem e a plataforma”.

2 comentários sobre “Ausência de lua

Comente sobre isso

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s