Um casal de velhos está passeando numa praça e de repente um deles desaparece

Um olhar de soslaio aprecia um casal de jovens sentados sobre uma toalha de mesa. O senhor infla os pulmões e comenta com sua companheira:
– Olhe aqueles dois, não lembra a gente há quarenta anos atrás, veia?

Um pássaro pousa aos pés do velho senhor e berra:

– Não. Não. Não. Aqueles dois não se parecem com vocês não!
– Ué veia. Que ano que a gente tá? Desde quando as aves deu pra se intrometer nas conversas da gente?
– Oras veio. Que coisa de louco, tá tudo mudado.

O pássaro bate as asas e se manda para longe. O casal de jovens dobram sua toalha e saem para caminhar lentamente em direção ao Pôr do sol.

– Veia, porque a gente não faz como aqueles dois pombos e vamos dar uma volta de mãos dadas como fazíamos há quarenta anos atrás?
– Não. Não. Não. A juventude não é pra vocês não!

De repente o sol fica alto, os raios suturam as peles, pessoas saem correndo em busca de sombra, uma ninhada gigante de pássaros silvestres avoam sobre o céu da praça batendo ferozmente suas asas, pousando sobre os corpos dos que não arderam em chamas pelo sol.

– Veio, vamos sumir daqui antes que morramos. Veio…?

Ausência. Mãos vazias. Pássaros ferozes. Sombras. Carmem se encontra só, perdida e enlouquecida. Quem agora pegaria seus chinelos amarelos de plumas? Com quem falaria de amor quando olhasse de soslaio os jovens?

9 comentários sobre “Um casal de velhos está passeando numa praça e de repente um deles desaparece

Comente sobre isso

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s