NOVOS AUTORES

Olá, Escritores!

Maluco, como esse lance de ler e escrever é doido… Você lê uma poesia aleatória num livro recém ganhado do seu autor preferido e PÁÁÁ, sua sede por literatura jorra de uma fonte infinita e você acorda todo santo dia um pouco menos bêbada e sai devorando uns textos aleatórios em várias plataformas diferentes e conhece um monte de escritores novos e bons até umas horas e você passa de 3 a 4 horas na cama com seu barrigão pra cima apontado pro teto, apenas intercalando entre um texto e outro. E você começa a escrever e a criar coisas e sua memória voa longe e pousa em vinte anos atrás na primeira garota que partiu seu coração infantil e uffa… Sobre essa história triste eu conto outra hora pra vocês. Sem mais mimimi…

Os autores desta semana são:

José Geraldo Estevam – Medos de criança

Na minha infância, sofrida,
O maior medo era a vida!
Não o medo de morrer, mas de viver…
Numa infância interrompida,
Numa família simples, excluída,
Sem nem mesmo isso saber…

Na minha infância, ingênua,
Tinha muito medo da chuva!
Não o medo de chover, mas do escurecer…
Daquelas nuvens escuras,
Rasgadas por raios… beleza obscura!
Assustadores trovões a estremecer…

Na minha infância, bem no fundo
Nutria um medo do fim do mundo!
Não do mundo acabar, mas de continuar…
Num caminho sem rumo,
Dos vícios, da bebida, do fumo!
Da impossibilidade de poder sonhar…

Na minha infância, assustadora
Era a noite… sensação desoladora!
Não o medo do anoitecer, mas de perder…
O encanto do dia, da vida toda,
Solitária solidão incômoda!
De criança que tem medo de não crescer…

Na minha infância, pobre,
A fome era um medo muito forte!
Não da comida faltar, mas da fome matar…
As crenças infantis, de crer na sorte,
De mesmo com todo medo da morte,
Apostar na vida e com ela saber jogar…

Na minha infância… assombração
Era o medo de ficar órfão!
Não o de morrer, mas de ter que viver…
Sem pai, sem mãe, só com os irmãos,
Sem apoio, sem amor, sem condições…
De vê-los crescer e o medo poder esquecer…

PARA ACOMPANHAR O TRABALHO DO AUTOR:

BLOG


Rinaldo Batista PereiraUm prato de lágrimas

Servida in natura essa iguaria vem da alma
A receita é básica e o preparo é a quatro mãos ou mais
Os ingredientes dão o toque especial à conversa
A porção depende da fome de emoção
Do quanto se aguenta até saciar o apetite do vazio
A companhia pode ser variada
Do familiar, do bem querer, do amigo, do colega
De quem se queira convidar para dividir o prato principal
No menu as opções vêm em enxurrada
Ardem os olhos mesmo de quem já é experto
A velocidade com que se degusta o prato
Depende das circunstâncias que levaram à sua escolha
Repetir o assunto até esgotar a angústia, esfriar os ânimos
No restaurante natural desse prato solidário
A entrada é sempre um olhar nos olhos
A sobremesa é um bom bocado de palavras amigas
No final, o Alívio para a conta

PARA ACOMPANHAR O TRABALHO DO AUTOR:

BLOG


Airton Silveira Filho – Paixão

Calor infernal
Os corpos suados
Esfregar de pernas
Pulsar de artérias
Suor composto
Beijos arrancados
Mordidas avulsas
Bocas em encontro
em desencontro
Confundir de pernas
Choque de virilhas
Ação, adrenalina, paixão
Urros, gemidos, pequenos
gritos
Risos, pedidos
Arranhões, mordidas,
hematomas
Quase uma briga
Briga consentida
Briga em parceria
Briga de gozo e de alegrias

PARA ACOMPANHAR O TRABALHO DO AUTOR:

BLOG


Se você também escreve e gostaria de ter seu trabalho divulgado aqui no blog para que outras pessoas possam ler, deixe sua mensagem nos comentários e eu ficarei feliz de poder compartilhar aqui toda a sua arte literária.

Durante todo o dia de hoje os autores aqui apresentados terão seus textos divulgados no Instagram Stories no perfil: @a_estranhamente

Até a próxima quinta-feira às 13:00h com mais três novos autores inéditos!  

10 comentários sobre “NOVOS AUTORES

  1. Agradeço-lhe em público pela bela iniciativa em divulgar novos autores ou ensaístas (meu caso)…Valeu Maria Vitória, por publicar um de meus poemas em seu Blog… aestranhamente é um dos blogs que mais admiro pela autenticidade e qualidade dos escritos… minha gratidão… tamo junto…

    Curtido por 1 pessoa

    1. Estevam meu camarada não precisa agradecer, só fiz o que todo escritor deveria fazer pra dar mais vida a nossa literatura brasileira. Poxa, tanta gente boa nesse mundão que passa a vida toda tentando ser escritor ou mesmo guardando seus textos no fundo da gaveta porque a sociedade diz que só escritor famoso ou que vende um monte de livros que é bom o suficiente.
      Eu que fico grata por você e outros autores terem topado participar desse projeto.
      Gratidão 💜

      Curtido por 1 pessoa

Comente sobre isso

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s