Rachadura pós sexo

Há uma rachadura na parede que encaro enquanto tenho meu corpo – nu – em cima do corpo de uma mulher.

Grudadas por suor em formato de cola é possível sentir as veias que sobressaltam nosso peito – pescoço – vulva.

Meus olhos estão fixos demais na rachadura. Fixos tão firmemente que duas gotas d’água pingam por cima dos ombros dela e caem diretamente no meu lençol azul sujo como todo o resto deste quarto.

Em minha mente eu só consigo pensar no quanto eu queria trepar até que minhas entranhas saíssem pelo meu grelo mas eu tenho que espalmar minhas mãos de um jeito dócil e carinhoso. Apenas isso.

O horário do almoço se aproxima. Minha fome ataca. Minha sede corta uma garganta que já não pulsa tão freneticamente.

Gozo em silêncio. Sinto algo escorrer por entre as pernas. Peço desculpas a garota. Levanto da cama e me ponho de costas a ela.

Escrevo este poema.

4 comentários sobre “Rachadura pós sexo

Deixe uma resposta para Corintiano Voador Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s