PROJETO FOTOGRÁFICO 6 ON 6 | ARTE URBANA

Cortando por entre esquinas, becos, vielas, avenidas e tantos outros caminhos possíveis de trânsito livre pela cidade, é possível que seus olhos recaiam sobre a arte livre e expressiva até que você perca algumas horas a tentar entender o que aquelas telas ao ar livre significam e o que de fato o autor daquela obra quis passar com aquela imagem-mensagem. A arte de olhar os muros é gratuita e por milhares de vezes faz com que nós sentimos vontade de produzir a nossa própria arte e deixá-la de forma exposta e fixada nos muros, placas, painéis e principalmente, na cara do mundo.

PROJETO FOTOGRÁFICO 6 ON 6 | ARTE URBANA
Casa de cultura do Butantã

Sou mulher. Não sou teu produto, sou meu orgulho! Me deparei com esse muro no meu primeiro dia de teatro na Casa de cultura do Butantã. O olhei fixamente por alguns minutos e fiz uma breve relação com todos os casos de mulheres assediadas, agredidas, desvalorizadas, diminuídas, caladas, subjugadas, traídas, esquecidas, mortas, violadas, xingadas, humilhadas e mortas a cada minuto no Brasil. Você não leu errado, eu escrevi A CADA MINUTO NO BRASIL.

PROJETO FOTOGRÁFICO 6 ON 6 | ARTE URBANA
Vila das cores

Eu tinha acabado de cortar o pouco da tão famigerada “feminilidade” que me restava. Nunca tinha experimentado deixar meu cabelo tão curto quanto ao corte denominado “masculino”. Ao olhar os crespos fios ao chão e reconhecer uma nova mulher em mim, me deparei com esta arte de cabeleira vasta e a olhei nos olhos por frações de segundos. Infinitamente, me senti liberta.

PROJETO FOTOGRÁFICO 6 ON 6 | ARTE URBANA
Av. São João

Amor é isso. Sexo é aquilo e coisa e tal… E tal coisa…

Sou fã adestrada do centro de São Paulo. Minha adolescência e minha estadia atual na terra é composta por bebida barata, mulheres, drogas ilícitas e rock n roll. Há um tempo atrás, Carolina pegou por 4 vezes consecutiva a biografia da Rita Lee pra ler e nunca finalizou. Eu mesma só fiquei sabendo trechos deste livro a partir das coisas que Carolina falava, porém toda vez que estamos a beber vinho ela me diz: A louca da Rita entrou no Brasil usando um colar de LSD e ninguém percebeu. Ao chegar aqui ela usou tudinho no Woodstock. Sempre quando eu ouço esse trecho sinto imensa vontade de poder ter uma maratona de música e drogas por aqui ao invés de ter que controlar o que eu escrevo e o que eu digo por receio dessa transição de 2018 pra 1964.

Beco do Batman

Fui fazer um ensaio fotográfico no Beco do Batman e me deparei com essa arte. Não discordo da mensagem, mas faz muitas madrugadas, dias, tardes, noites que ando encafufada com essa tal de saudade, com esse tal de amor, com esse tal de romantismo, com essa disseminação de positividade e lifestyle. Não importa pra onde eu vá, tudo é uma espécie de mensagem motivacional sem espaço para coisas cruas, vômitos quentes e pessoas com escritas denominadas ESTRANHAMENTE.

img-20190106-wa0001
Av. Rio Branco

Luana Barbosa dos Reis, auto-identificada como Luan Victor. Foi uma mulher brasileira, negra e lésbica que veio a falecer devido a uma abordagem da Polícia Militar na cidade de Ribeirão Preto, interior do estado de São Paulo.

Quem me vê todos os dias pelas ruas, indo pro estágio, voltando da faculdade, indo no mercado, pagando conta, chorando, fotografando, escrevendo, de mãos dadas com outra mulher… Não imagina quantas vezes eu tive que andar por aí com medo de não voltar para casa só porque alguém se achou no direito de dizer que eu não sou digna de estar nesse mundo, ou que eu queimaria no inferno ou mesmo que desejava me ver morta do que vivendo minha própria vida.

img_20160811_102116
Av. Jaguaré

A vida não é rosa a vida é cinza. Meus poemas são cinzas. Minhas crônicas são cinzas. Meus contos são cinzas. Minhas cartas são cinzas. Meus contos eróticos são cinzas. Minha mente é cinza. Minha vida é cinza. Eu odeio rosa. Minha cor favorita é o azul. Dane-se o pé de goiaba.


PROJETO FOTOGRÁFICO 6 ON 6 | ARTE URBANA

PARTICIPAM DESTE PROJETO

Claudia Leonardi – Fernanda Akemi – Isabelle Brum – Luana de Sousa – Lunna Guedes

Mariana Gouveia – Obdulio Nunes Ortega

 

8 comentários sobre “PROJETO FOTOGRÁFICO 6 ON 6 | ARTE URBANA

  1. Como já escrevi outras vezes, pertenço a um universo muito diferente do seu, mas, tenho uma admiração enorme pelo seu mundo “cinza”. Sua escrita é visceral. Vivo um aprendizado constante sobre respeitar a verdade dos outros.

    Ah… e sobre o pé de goiaba, ela já danou com tudo. Foi tudo uma invenção, ela escreveu um livro incluindo essa história imaginária e decidiu não publicar. Deus é justo, né?! Adoro quando a fé é provada com atitudes, a mentira é coisa do diabo!

    Curtir

Deixe uma resposta para Cristileine Leão Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s