6 on 6

PROJETO FOTOGRÁFICO 6 ON 6 | MEUS INGREDIENTES

Há diversas coisas que eu me amarro, comer e beber é uma delas. Meus ingredientes, é um pouco da minha rotina nada fitness, misturado com uma rotina da vida de casada sem ter casado.

petiscar

Petiscar é a palavra que utilizo toda tarde quando não estou com saco pra fazer almoço ou quando chega o final de semana e eu só quero poder beber todo o vinho do universo, colocar um Jazz pra rolar, ter um deguste pra exercitar o maxiliar e uma companhia inteligente pra discutir sobre a origem do universo.

cachaça pura

Nada melhor pra abrir o apatite do que tomar um “aperitivo”, antes de degustar uma refeição caprichada. Quando eu viajo pra alguma cidade diferente, sempre faço questão de conhecer todas as pinguinhas famosas da cidade. Puxei esse hábito de minha mãe, que sagradamente ao chegar do trabalho, se servia de uma boa dose de cachaça pra “descançar”.

um dia a mais de vida

Aqui em casa não falta maçã. Não sei por que diabos, mas toda semana brota maçã aqui em casa! Às vezes eu acordo de manhã, vou até a cozinha pra caçar alguma coisa que acaricie minha fome, olho pra fruteira que fica em cima do ármario, de frente pra pia e passo um bom tempo ali encarando as maçãs… fico a pensar se estou disposta a mastigar algo que não seja gorduroso e calórico, pois não há nada melhor do que acordar e devorar aquele cachorro quente de um kilo ou aquela pizza de calabresa da noite passada. As maçãs ficam ali a me fitar, com aspecto de pedintes. Eu sempre as ignoro e pego uma cerveja gelada às 7 da manhã. Se eu tiver de morrer, que seja fazendo uma coisa que eu realmente goste e sinta prazer, do que mastigar algo que me faz brochar.

café facial

Café! Não sou de beber, tenho até amigos e parentes que gostam. Eu mesma não sou muito fã. As raras ocasiões que bebo são em encontros intelectuais que ninguém bebe cerveja ou cachaça, além de mim. Na maioria das vezes eu uso mesmo o café pra esfoliar a pele, da um aspecto maravilhoso. Receitinhas caseiras são bem melhores do que as industrializadas. Além do mais, Carolina toma café sagradamente, como uma espécie de religião. Minha mãe também toma um copo americano todas as manhãs, hoje em dia ela substituiu o café pela cachaça depois que voltou pra igreja. Ela costuma dizer: O que as irmãs vão dizer? O que o povo vai falar de mim se me ver bebendo coisa com álcool? Senhor, meu pai amado, livrai-me”. Eu rio… é engraçado como as pessoas se abdicam de seus próprios prazeres por causa do outro.

junção do amor

Domingo sim, domingo também, rola pão de queijo aqui em casa. Minha mãe é mineira e o fato de assar essa tradição a deixa um pouco mais perto de casa, mesmo estando longe de sua terra natal há mais de cinquenta anos.

amo muito tudo isso

Por último, e não menos importante. Aquela cervejinha de lei pra combinar com a vista do nono andar. Uma igreja católica com uma cruz gigante bem em frente a varanda. Sem esquecer do meu grande amigo bacalhau, morador de rua que possui um colchão e um cobertor usado e dorme todo dia na porta, do lado de fora da igreja. Alguns alegam que sua presença não é bem vinda na casa de Deus! Um brinde a sociedade nada alternativa!!!


PROJETO FOTOGRÁFICO 6 ON 6 | MEUS INGREDIENTES

Participam deste projeto: Lunna GuedesMariana GouveiaObdulio Nunes Ortega

11 comentários sobre “PROJETO FOTOGRÁFICO 6 ON 6 | MEUS INGREDIENTES

  1. Por aqui também há maçãs minha cara, mas porque eu adoro o som do clec que faz ao mordê-las… adoro sentir o ir e vir de suas cascas em minha boca. Me faz lembrar um escritor que as deixava na gaveta para apodrecerem. O cheiro de podre o inspirava a escrever. rs
    No caso, prefiro o som do clec mesmo. rá
    bacio

    Curtido por 2 pessoas

  2. E olhe, confie num filho de pernambucano. Nada supera um almoço de “favada” ao som de, primeiro, Jackson do Pandeiro e depois thelonious Monk, Mariinha do côco, Riyuchi Sakamoto, Elis, a Regina, Guinga e outros repentistas famosos. E tenho dito!

    Curtido por 1 pessoa

  3. O pastel, sua herege! Você esqueceu do pastel de feira. E, Ó pecado, da visita gastronômica imperdível e única: uma “Casa do Norte” com seus biscoitos mata-fome, com a obscena Pitú e a medonha “carne-seca-cum-abóbra”. E vinho, claro.

    Curtido por 2 pessoas

Comente sobre isso

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s