Não existe poema

porque a dor varreu tudo
em mim

e o tempo me varreu também
meus filhos me varreram
e depois minha mulher
e também os cachorros
e também, Deus … a vida passando
a pele virando papel
o corpo cheio de ferida
o coração murcho
murcho
murcho
que nem flor
que também é varrida
assim que resolve morrer

Mas,

eu queria viver
talvez,
só um pouquinho mais
talvez,
pra ter tempo de me despedir
de mim mesmo
e olhar meus olhos cansados
pela última vez,
antes de ser varrido

Também. Pela morte.

Um comentário sobre “Não existe poema

Comente sobre isso

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s