8 curiosidades sobre minha vida literária

Todo escritor carrega consigo alguns segredos não tão secretos assim. Dentre esses segredos, existem manias camufladas em nossos hábitos ao qual trazemos conosco em cada linha da qual insistimos em criar. Dito isso, aqui estão 8 curiosidades sobre minha vida literária que eu nunca contei pra ninguém – até agora!

Continuar lendo “8 curiosidades sobre minha vida literária”

Meu corpo nu e o espelho em frente a cama

Coloquei um espelho grande em frente a minha cama no ano passado. Já fazem quase um ano que ele está ali, parado, estático, me medindo. Minha escrivaninha, da qual utilizo como local de trabalho e criação de projetos, fica quase em frente ao espelho. Quando me sento pela manhã para trabalhar, é possível avistar uma parte do meu corpo nele. Poucas foram as vezes nesses quase doze meses em que eu parei para me olhar de fato.

Continuar lendo “Meu corpo nu e o espelho em frente a cama”
A volta às aulas e a ansiedade

A volta às aulas e a ansiedade

Depois de dois meses longe da habitual rotina, hoje voltei oficialmente para a faculdade. Acordei perto das oito da manhã com o céu cinza e pequenas gotas de chuva. Eu tinha dois contos para revisar e dois módulos da minha especialização em álcool e drogas para fazer. Levantei, desliguei o ventilador, fui até o banheiro e me deparei com os tapetes todos embolados: o maldito gato havia cagado nos tapetes! Os botei pra lavar, mas antes, trucidei o gato com meu mau humor matinal. Me recompus e voltei para o quarto-escritório. Enquanto o computador ligava, rolei os dedos entre as redes sociais para ver o que estava acontecendo. Não sei por que faço esse mesmo ritual toda manhã, abrir o Instagram, verificar quem deu um coração nas postagens, deixar um coração nas mensagens do direct, contabilizar a quantidade de perfis que visualizaram os Storys…

Continuar lendo “A volta às aulas e a ansiedade”

O voto em branco, as lágrimas e o Vinícius

É com imenso pesar e incredulidade que escrevo este texto. Trago aqui nestas breves linhas um coração partido politicamente, porém, um tanto quanto mais resistente. Continuar lendo “O voto em branco, as lágrimas e o Vinícius”

NÃO É NÃO!

Não é não; pensava eu; dizia a mulher; negava o homem.

Encosta aqui no canto; dizia o homem; fugia a mulher; olhava eu.

Vamos embora; insistia a mulher; consentia eu; permanecia o homem. Continuar lendo “NÃO É NÃO!”

Me deixem queimar o arroz no fundo da panela

Agora são exatamente, 09:55. Olho pela varanda o amontoado de casas a minha frente e penso no quanto eu tenho que lavar os cabelos, mas, infelizmente por si só eles não se lavam. Estou sentada aqui observando esta manhã de sol e me entorpecendo com o barulho urbano desde as 08:00 am.

Sabe, faz aproximadamente uma semana que venho tentando encontrar alguma coisa bacana pra ler, um blog interessante para acompanhar, uma novidade que me deixasse com um puta tesão a ponto de eu ter que ir preparar o almoço pra minha namorada mas deixar o arroz queimar e grudar no fundo da panela porque não conseguiria me desgrudar das palavras tesudas de algum novo escritor.  Continuar lendo “Me deixem queimar o arroz no fundo da panela”