Desafio Literário | O CHEIRO

O que dizer do cheiro, não posso tocar, só posso sentir. Pode não ser um cheiro bom, mas o cheiro sempre atiça os sentidos.  Um cheiro de flor pode nos levar a pensar na morte, ou mesmo na celebração da vida. Um perfume que exala no ar, me causa ânsias de vômito, ou um prazer, algo que só os românticos sentem.

Um perfume caro ou barato para esconder meus odores, para marcar o território e impedir que o outro saiba quem eu sou. Eu sou o que os outros cheiram e essa é minha marca.

Cheirar alguém, sentir sua essência, seus odores, suor, pele, sexo, regozijo de sentimentos que podem ser provocados simplesmente com um cheiro. Continuar lendo “Desafio Literário | O CHEIRO”

Desafio Literário | O CHEIRO

Eu me sinto sufocado. Mas não é uma sensação de estar sem espaço e sim um afogamento calmo e usual. Do tipo similar à criança que tenta aspirar água pelo nariz só para ver se dói tanto quanto falam. Dói sim. Mas mesmo assim a criança insiste. Ela gorgoleja, como faço; cuspo da garganta algo impregnado e novamente torno a sentir. A criança vai ser proibida de entrar na água; eu serei proibido de sentir esse cheiro novamente. O cheiro de perfume, como no clichê; o cheiro que envolve uma casa em paz, com risadas e com alguma amizade. Algum amor, ouso dizer. O que sobrou eu aspiro num pó branco e gorgolejo. Me sinto invencível. E sufocado. E sufocado. E sufocado. Continuar lendo “Desafio Literário | O CHEIRO”

Desafio Literário | OSMOLOGIA DE UMA DONA DE CASA

Senti o cheiro da lua no travesseiro
Despedi do dia
Num sono profundo
Quarto invadido
Aroma de café
Sai sem querer pela porta da noite
Ainda na cozinha

Continuar lendo “Desafio Literário | OSMOLOGIA DE UMA DONA DE CASA”

@a_estranhamente

Desafio Literário | CHEIRO

Querida Ana!

Aproveitei a solidão da tarde de domingo para te escrever. As nuvens tomaram conta do céu em seu tom azulado escuro e o cheiro que a terra exalou me lembrou você.

Juro que pensei na singeleza dos seus passos sobre a areia branca da praia e do canto do seu mar, mas aqui, eu tenho além do voo do beija-flor, a chuva que começa a cair. O cheiro é a coisa mais surreal do mundo! Como pode a gente sentir vontade de repartir esse cheiro com alguém, Ana? Você pode responder? Continuar lendo “Desafio Literário | CHEIRO”

Desafio Literário | O que a vida fez de mim?

Último dia de Desafio Literário e na boa? Que DESAFIO! Recebi inúmeros trabalhos de pessoas muito articuladas e muito boas. Papai, como foi difícil escolher somente 10 autores. A cada nova linha que eu iniciava eu conseguia me projetar para além de mim, aposto que todos os leitores do desafio sentiram algo a mais ao ler cada novo autor.

Quando se trata de literatura o assunto fica sério. A coisa fica doida e a experiência a uma nova leitura é sempre um orgasmo sem preliminar. Falando em orgasmo, estou aqui me colocando a pensar nos escritos da Fernanda Abreu… O blog dela foi um puta achado, e mais do que isso, aposto que daqui a algum tempo escreveremos um livro juntas de tanto que trocamos e-mails com textão gigante sobre as nossas tão diversas realidades.

Continuar lendo “Desafio Literário | O que a vida fez de mim?”

Desafio Literário | O que a vida fez de mim?

Por aqui temos o sol carcomendo minha pele ressecada. Temos hoje, cerveja barata custando 1,29 apenas. Temos também um arsenal parcialmente grande de livros para cheiras e lamber as orelhas enquanto os pássaros cantam um tanto quanto roucos pousados em galhos cerrados pela ferramenta do homem. Claro, já quase ia esquecendo, hoje é dia de feira por aqui também, mas estou numa dúvida danada entre um pastel tamanho especial ou mais meia dúzia de cerveja barata antes do horário do almoço.

Enfim, dias como este me lembram poemas escritos em últimas circunstancias sobre coisas que precisam ser vomitadas antes que o sol exploda em forma de câncer de pele. E por falar em poema, estou aqui a ler Paulo Ferrari e pensando… Se conseguires faz o que quiseres de mim, ó diabólica vida…

Continuar lendo “Desafio Literário | O que a vida fez de mim?”

Desafio Literário | O que a vida fez de mim?

O desafio literário está quase chegando ao fim e o que eu aprendi com as leituras adquiridas?

Eu aprendi que por mais que lutemos para sermos diferentes uns dos outros, somos mais semelhantes do que imaginamos. Cada história de vida aqui relatada me leva a algum momento de minha própria história, principalmente este texto da Darlene porque me faz recordar de todos os sonhos e projeções que eu já fiz a mim mesma e nunca se realizaram, mais do que isso até, a satisfação pessoal que eu costuma depositar nas conquistas pessoais que nunca vieram e me deixaram frustrada e infeliz. O maldito sonho de ser alguém na vida e ter o máximo de coisas que a gente puder e ainda dormir serenamente repousando sobre um status que jamais será alcançado. Mas, ainda bem que eu conheci muitos autores novos com ideias revolucionárias, tive alguns ótimos professores de esquerda na faculdade e adquiri muito conhecimento sobre mim mesma apenas observando a humanidade em silêncio.   Continuar lendo “Desafio Literário | O que a vida fez de mim?”

Desafio Literário | O que a vida fez de mim?

Quando recebo uma mensagem de algum seguidor que diz que o modo como ele escreve é parte das coisas que ele absorveu dos seus textos e da forma crua e cinza que eu costumo descrever a vida, isso é gostoso para um caralho… Quantas vezes nós mesmos nos colocamos descrentes de nossas próprias capacidades com relação as coisas que a gente profana em nossos textos? Vez em sempre estamos nos atacando de forma individual pregando nossos próprios pregos em caixões de madeira podre só pela fragilidade de nosso próprio ego.

Hoje em dia quando eu me pego lendo os textos da Renata, eu vejo o quanto ela cresceu e amadureceu e enxergo um pouco de mim em cada linha sofrida e por mais que todo sofrimento e solidão seja uma coisa mundialmente ruim, eu sempre gosto de encarar essas desgraças mundanas como uma grande argila a ser lapidada pela arte de minhas palavras.  Continuar lendo “Desafio Literário | O que a vida fez de mim?”

Desafio Literário | O que a vida fez de mim?

Como essa coisa de leitura é interessante de se apropriar… Claro, há dias que os olhos querem saltar para fora dos glóbulos e a cabeça vira um eterno balão movido a gás hélio, mas é sempre uma boa entrada e um excelente prato principal degustar letra por letra até formar um zilhão de coisas novas na mente que tanto fervilha na constância das coisas imagináveis da vida.

Apesar dos pesares tudo vem, tudo passa e Apollo traça uma linha tênue sobre as enormes voltas que a existência nos faz embarcar.  Continuar lendo “Desafio Literário | O que a vida fez de mim?”