Quem faz A Estranhamente?

Maria Vitoria
Escritora & Editora

Através de um vômito quente, cuspo minhas fragilidades em forma de poesia, crônica e contos. Escrevo porque os dias cinzas me roubam a sanidade e salgam minha pele negra. Retrato a sociedade de uma forma nada padronizada através da fotografia e prefiro cerveja a café, sempre.

Há vinte e sete anos observo São Paulo pelas lacunas dos esgotos que ninguém gosta de adentrar. No decorrer de linhas enormes e publicações diversas, tornei-me revisora de obras literárias por um acaso já esperado.

Em um ano, Assistente Social como profissão de carteira, porém escritora como amante eterna dos livros.

Desde os sete anos de idade escrevendo de forma torta, meus traços são autobiográficos e jamais são concebidos de uma perspectiva que não seja a partir de uma realidade ferrenha.

Em constante movimento pelo mundo, bebendo para transbordar a mente, filosofando nos butecos mais sujos, amando de forma intensa o frio da cidade cinza.

vomitei um tanto de mim em: meu interior que vos fala, a estranhamente, coletivo, wild nights, mariell’s, clandestinas, que tal um café, ciranda, plural


Onde publico meu trabalho

página no facebook

instagram

academia de contos

recanto das letras

 medium


Carolina Altino
Fotografa Oficial

Paulista de 28 anos, apaixonada por arte e café. Fotógrafa das ruas e de pessoas reais, formada pelo Senac e futura publicitária.  Prazer, Carolina Altino.  

Onde a Carolina publica o trabalho dela

Perfil Pessoal

Perfil de trabalho


Michele Fernandes
Resenhista

Eu sou a Michele… Falando assim, eu sou só mais uma Michele que passa por você, uma que poderia ser Clara, Patrícia, Ângela… O que me define como Michele e mais, o que me define entre todas as Micheles, é o fato de eu ser composta por bem mais do que as sete letras do meu nome. Sou composta de frases, de parágrafos (às vezes bem longos), de folhas de papel e de teclados no computador. Sim, tudo em mim se exprime em letras, palavras, escrita, livros.

Formei-me em Letras em 2003 (bem em meio ao desafio de ser mãe pela primeira vez) e, desde os meus primeiros anos da faculdade, já fui me envolvendo em projetos relacionados a contos, a crítica literária, a teoria da literatura… Depois de formada, não me contive até conseguir entrar no mercado de trabalho da minha área. Tive a incrível experiência de dar aula por anos em uma escola na periferia de Porto Alegre. Tenho a certeza de que pude contribuir em muito com a formação daqueles pequenos indivíduos cheios de energia para fazer o mundo ir adiante, mas, nessa brincadeira, a maior das certezas é de que eles me ensinaram bem mais do que eu a eles.

Há um ano e meio, dei um passo ambicioso: o de transformar aquilo que até então era só um hobby em uma carreira literária. Desde criança, eu escrevia – escrevia de tudo: poemas, histórias de ficção científica, contos, histórias em quadrinhos, letras de música… Mal sabia eu que eram apenas ensaios de algo maior que veio com a experiência de vida: comecei a escrever os “Contos de Samsara”.

Hoje, escritora, empreendedora, e agora resenhista neste blog maravilhoso – A Estranhamente – me rodeei de tudo o que amo fazer: ler e escrever. Transformei os Contos de Samsara num grande empreendimento no qual estão integrados um clube de leitura, um sebo virtual, um canal no Youtube, entre várias outras atividades às quais desempenho com a grande satisfação de quem trabalha com aquilo que realmente ama.

Os “Contos de Samsara” são uma coleção de contos ambientados no mesmo universo ficcional e com paralelos entre si, repletos de personagens tão complexos quanto curiosos que tentam de alguma forma tornar o mundo um lugar melhor de se viver. E, no final das contas, é isso o que essa Michele aqui tenta fazer o tempo todo: através da escrita, transformar universos e (complexa e curiosa) sempre tentar ser alguém melhor.

Onde a Michele publica o trabalho dela

Instagram

Site

Youtube


Josiane Siqueira
Resenhista

Josi Siqueira é uma escritora há mais tempo do que pode imaginar, mas somente nos últimos meses começou seu processo de empoderamento da escrita criativa como uma de suas marcas profissionais.

É formada em Eng. Florestal e escreve há dois anos sobre cultivo orgânico. Na sua veia artística, escreveu o romance Boneca de Pano, o livro de contos Loucuras Alheias e o livro de poesias e crônicas Me Acusaram de Querer Mudar. Como toda escritora, ainda tem mais histórias em fase de revisão, reescrita e criação.

Gosta de música pop e eletrônica, cappuccino e piña colada, séries de televisão, pessoas de mente aberta, gatos e cachorros (de todos os tipos, exceto os que mordem forte).

Onde a Josi publica o trabalho dela

Instagram

Livro: Me acusaram de querer mudar

Livro: Boneca de pano

Livro: Loucuras alheias


Mara Vanessa Torres
Colunista

Mara Vanessa Torres é escritora, jornalista, crítica cultural e exploradora do multiverso. Ao lado da escrita, atua no mercado editorial, acadêmico e na área burocrática. Para além da vida prática, suas grandes paixões são literatura, cinema, música, belas-artes, História, Filosofia, felinos, reminiscências, memórias de passados distantes, transcendência, mente & matéria, observações silenciosas e ficções reais.

Acredita na imensidão do universo e aprendeu que existem verdades que mentem. Mas, mesmo assim, mergulhar nas águas abissais e pular dentro da fogueira ainda é tentador demais!

Onde a Mara publica o trabalho dela

Blog

Instagram

Black-Eyed Raven (Medium)

Portfólio Profissional

7 comentários sobre “Quem faz A Estranhamente?

  1. Maravilhosamente! O puro benefício da Arte em propulsão. Maria encontrou seu lugar natural. Nele estando, torna-se alicerce potencializador para outr@s se equilibrarem também. Altruísmo, solidadriedade, acolhimento, potência. O vômito quente que saiu foi escapamento de foguete. Partiu pro Universo rumo plenitude, um lugar melhor para tod@s viverem. Maria era uma. Aceitando-se sinceramente, Maria é infinit@s. A estranhamente clandestina nos fala com seu interior, moldando coletivo de ciranda plural. As noites selvagens tem Mariell’s, cafés, e cerveja compartilhada. A ilusória sensação de solidão e impotência já vão diminuindo por aqui. Graças à Vitória da Maria, Maravilhosamente! =D

    Curtido por 1 pessoa

Comente sobre isso

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s