Esquecidas aventuras

Por, Josi Siqueira

A vida tem passado rápido mas eu não me arrependo, não. Eu quero mais é aproveitar cada tiquinho que tiver direito. Ô, senhora, tu não vai comprar não? Vai só olhar, é? Ah, se eu cobrasse para as pessoas olharem minhas artes. Não é fácil fazer isso aqui, você sabe. Mas como eu ia dizendo, eu quero mesmo é desbundar. Quero fazer essas coisas doidas que a garotada faz. Dançar funk, quero dançar funk. Rebolar com a raba no chão, não é como dizem? Que foi, menina? Tá me achando doida, é? Aqui não tem meias palavras, a verdade pode ser feia mas é melhor que as mentiras cheias de floreios.

Continuar lendo “Esquecidas aventuras”

Amor de hospício

Pela colunista: Mara Vanessa Torres

Uma tempestade cai sobre Santana dos Montes. As ruas da cidade estão cobertas por água e lama. Velhas construções coloniais seguem imperiosas e despreocupadas, com a força de quem já enfrentou dilúvios ainda maiores que aquele através dos séculos. Em uma casa humilde, próxima à igreja de Sant’ Ana, a idosa se prepara para mais uma visita. Usando o vestido lilás costurado há alguns dias, ela procura o gerânio que retirou do quintal logo cedo. Quer colocá-lo como adereço no cabelo. Precisa se apressar. Quando a chuva diminuir um pouco o ritmo, ela não irá perder nem mais um segundo dentro de casa.

Continuar lendo “Amor de hospício”

Estréia da Escritora e Resenhista, Michele Machado Fernandes

Olá, escritores!

Além da Mara Vanessa e da Josiane Siqueira, agora temos também a Michele Machado para compor nossa equipe literária. Além de ser a nossa nova resenhista, Michele também é escritora e pra começar mandando muito bem por aqui, ela nos contempla com seu conto inédito: CACHORRO MAGRO. Apreciem a leitura e venham conhecer melhor a nossa nova resenhista!

Continuar lendo “Estréia da Escritora e Resenhista, Michele Machado Fernandes”
Mara Vanessa Torres

O SOL DOS NOTÍVAGOS

Em uma hora como essa, não há mais ninguém perambulando pelas ruas. Ou quase ninguém. No final da rua, arrastando as folhas secas das árvores recém-aniquiladas com os pés, dois amigos dividem uma garrafa de suco de laranja. Ao contrário do que toda gente pensa, eles são apenas amigos. O primeiro contato se deu há mais de vinte anos, por meio da caixa de correspondência destinada aos contatos interessados no fanzine “December Moon”. Nada demais, apenas um grupo de entusiastas de histórias em quadrinhos de terror. Dentre todos os membros, eles dois acabaram trocando endereço pelos inúmeros gostos em comum.

Continuar lendo “O SOL DOS NOTÍVAGOS”

BELA, DESPUDORADA E DA LUTA

Ela sai de casa carregando seus sonhos. Ao seu redor o mundo passa, mas o ritmo dos seus passos escancara uma mulher que transborda força. Olha em volta com olhos de criança, que descobrem os sentidos da vida a cada dia. Seus passos são firmes, de mulher verdadeira, que respeita suas vontades, que escuta seus sentimentos e entende sua força.

Continuar lendo “BELA, DESPUDORADA E DA LUTA”

É que foi o outro quem me percebeu primeiro

Eu tinha entre treze e quatorze anos. Estava no dentista, pela primeira vez sozinha. O posto estava cheio, como de costume. Depois da consulta iria para casa almoçar e ir pra escola. Só haviam mulheres na sala. Uma delas, com uns quarenta anos perguntou minha idade, respondi. Ela falou do meu corpo, que era “corpo de mulher” (e o que é um corpo de mulher?) … Continuar lendo É que foi o outro quem me percebeu primeiro

Incrivelmente mulher

“Ó abre alas”, deixa a Chiquinha passar!”. Ela que trocou o marido pela arte e quis o mundo ganhar.Mesmo grávida, das batalhas não fugiu. Anita é o seu nome, heroína do Brasil.Apesar do nome frágil, Rosa não esmoreceu. Manteve-se firme em seu lugar e diante a pressão não cedeu.Considerada a frente do seu tempo, sua autenticidade ela exaltou. Aplausos a Frida Kahlo, aquela que nunca … Continuar lendo Incrivelmente mulher

Mulher guia

Mulher linda, porém de beleza exótica.Mulher forte, mediante aos sacrificios impostosMulher brava, quando não aguenta mais e explodeMulher rude, quando aumenta o tom com o dedo em riste.Mulher só, quando eles partem sem se despedirMulher suja, quando tem todo mundo.Mulher negra, quando sua pele fala por siMulher sã, depois de todas as apunhaladas nas costasMulher de mim mesma, mulher de todas nós.Lute com os monstros … Continuar lendo Mulher guia