Resenha | A garçonete e o publicitário

Título: A garçonete e o publicitário
Autor: Angelo Asson

IMPRÓPRIO PARA MENORES

Eu trazia uma pequena porção de dor no útero quando decidi encostar minha coluna de forma meio torta nos assentos que ficam acima dos trilhos, rumo a localização: São Joaquim. Eram 16:24 quando toquei na expessura do pequeno livreto de, Angelo Asson.

Impróprio para menores com destaque em tipografia em branco com um fundo vermelho. Um belo destaque. Pensei que seria legal sentir um comichão no interior das calças enquanto os trilhos aos meus pés se difundiam. Continuar lendo “Resenha | A garçonete e o publicitário”

PROJETO FOTOGRÁFICO 6 ON 6 | TRICK OR TREAT

Gostosuras ou travessuras?

Halloween bate a nossa porta nos cobrando doces de caramelo e balas cristalizadas. Crianças em suas fantasias fantasmagóricas. Aboboras nas janelas esboçando a temática mais aterrorizante do ano. Bruxas horríveis montadas em suas vassouras, fazendo seus feitiços, tramando bruxarias enquanto acaricia gatos pretos, transformando homens em sapos, engordando criancinhas com pirulitos e guloseimas para depois os comerem como talheres de prata.  Continuar lendo “PROJETO FOTOGRÁFICO 6 ON 6 | TRICK OR TREAT”

Maratone-se #7

Aqui estamos nós no último dia da maratona de textos e eu percebi que funciono muito melhor quando tenho uma obrigação com a escrita. Sempre me ocorre de ficar dias, semanas e por muito azar, meses sem escrever um parágrafo se quer. Porém, sempre que acontece da Dona Lunna Guedes me lançar um desafio, isso é o suficiente para travar uma guerra espartana dentro de mim mesma e quando sento-me em frente a tela branca, é como se todo o poder do meu subconsciente viesse lindamente à tona.

Não tenho uma rotina para escrever. Não sou do tipo que só funciona em certos horários. Pode ser na madrugada em que os olhos não se pregam, pode ser voltando para casa sentada nos bancos das estações de metrô, pode ser enquanto observo às luzes artificiais da cidade da janela do nono andar, ou mesmo durante uma aula monótona e por incrível que pareça, até durante o sexo. Uma força maior me move e eu paro qualquer posição ou recepção ao gozo para correr em direção a algo que suporte minha mão pesada contornando linhas.  Continuar lendo “Maratone-se #7”