Escritores independentes

Escritores independentes que você deveria conhecer

Olá, leitores…

A poesia é um dos gêneros literários mais incríveis de ser lido. Eu mesma, quando estou sem inspiração para escrever ou ao menos preciso de algo que me tire de órbita, eu sempre acabo recorrendo a poesia porque só ela é capaz de me fazer transbordar no papel toda a minha essência e fazer com que minha criatividade aflore de tal maneira que tudo o que eu toco vira um poema…

E por falar em poesia, recentemente conheci a Alexandra Vieira e seu novo livro intitulado: 40 poemas. Uma obra para além do místico, que traça em linhas as mais diversas culturas, mitos e os diversos sagrados, de uma forma que busca encontrar o transcender do ser humano.

Continuar lendo “Escritores independentes que você deveria conhecer”

Mara Vanessa Torres na nova coletânea: Galeria Clarke da Editora Wish

Olá, escritores…

A Editora Wish publicou no inverno passado, o resultado de sua seleção criteriosa na composição de escritores selecionados para a coletânea: Galeria Clarke e uma das finalistas escolhidas foi a nossa querida colunista, Mara Vanessa Torres com seu conto: “Talismã de Carne“.

Continuar lendo “Mara Vanessa Torres na nova coletânea: Galeria Clarke da Editora Wish”

O ESPAÇO DA PRODUÇÃO FEMININA DE CORDEL NA XIII BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DO CEARÁ

Por, Julie Oliveira

Para falar de cordel, é sempre importante pontuarmos um pouco sobre a sua história, suas origens, (isso talvez seja também uma das minhas manias de pedagoga), além do mais, há muitos mitos e falácias sobre esta literatura, e toda oportunidade é válida para desmistificarmos algumas questões. Bem, as origens da literatura de cordel, como se concebe hoje no Nordeste brasileiro, estão vinculadas ao romance tradicional ibérico, remontando ainda às fortes influências medievais da cultura popular de outros países europeus (França, Alemanha, Holanda e Inglaterra). Segundo Manoel Diégues Júnior (1986), “os inícios da literatura de cordel estão ligados à divulgação de histórias tradicionais, narrativas de velhas épocas, que a memória popular foi conservando e transmitindo: são os chamados romances ou novelas de cavalarias, de amor, de narrativas, de guerras, ou viagens ou conquistas marítimas”.

Continuar lendo “O ESPAÇO DA PRODUÇÃO FEMININA DE CORDEL NA XIII BIENAL INTERNACIONAL DO LIVRO DO CEARÁ”

XIII Bienal Internacional do livro do Ceará

A data já passou mais eu não poderia deixar de trazer a participação mais que especial da nossa resenhista, Josi Siqueira que participou da XIII Bienal Internacional do Livro do Ceará que aconteceu entre os dias 16 a 25 de agosto, com o tema: As cidades e os livros.

Josi e seu livro de crônicas e poemas: Me Acusaram de Querer Mudar, foram um dos inúmeros destaques literários da Bienal desse ano. Confiram o que esse grande evento representou para a escritora e resenhista.

Continuar lendo “XIII Bienal Internacional do livro do Ceará”

Deve haver haveres para que a gente siga existindo de, Laila Oliveira

Era domingo, manhã arrastada pela insólita vontade de seguir na existência. Olhava eu para os tantos e irremediáveis livros, compostos em filas desconexas nas prateleiras cheias de pó. Eles, todos eles, encarando—me como se culpa eu tivesse por me ausentar por tanto tempo de suas páginas—palavras. Olhei pela janela, observei o topo dos telhados, adentrei algumas casas na esperança de saber um pouco mais sobre a vida dos que ali moravam. Nada! Apenas a escuridão e o vazio na mutua harmonia do domingo frio, de pouco sol e nuvens.

Continuar lendo “Deve haver haveres para que a gente siga existindo de, Laila Oliveira”

Promessas de adulto

Pela escritora: Bia Tannuri

A idade avança, responsabilidades se multiplicam, chegam as marcas inevitáveis do tempo, que insiste em não dar trégua, dificultando o reconhecimento do rosto refletido no espelho, que encara e impõe sua imagem certeira sem margem a dúvidas a quem se refere.  

Continuar lendo “Promessas de adulto”

O LONGO PERCURSO DAQUI ATÉ ESTOCOLMO

Por, Michele Fernandes

Na Academia Real de Ciências da Suécia, ouve o seu nome ser chamado. Percorre o longo corredor sobre um tapete vermelho e sob o calor esfuziante dos aplausos, aquecendo os cinco graus negativos lá de fora. Após ser laureado, um microfone se instala à sua frente. É este o momento de fazer o seu discurso. Tímido, havia preparado uma folha de caderno com o resumo da sua contribuição científica e algumas frases de agradecimento. Enquanto olhava pra sua família orgulhosa, todos com os olhos gotejantes de emoção, começou a proferir um breve, porém emocionado discurso em sueco.

Continuar lendo “O LONGO PERCURSO DAQUI ATÉ ESTOCOLMO”

3 Poemas do livro: Depois do Outono de, Érika Freire

Depois do Outono, o livro de poesias da escritora e jornalista Érika Freire, lançado em 2018 pela editora Urutau.

Há algum tempo atrás, eu apresentei a Érika pra vocês aqui no blog, se você ainda não viu, aqui está o dia da estréia dela. Nesse dia, contei um pouco sobre quem é Érika Freire, o que ela faz, do que ela gosta e comentei um pouco sobre seu livro, Depois do Outono.

Hoje, eu trago pra vocês, 3 poemas de Depois do Outono para que vocês possam apreciar essa belezinha e conhecer melhor o trabalho da autora. Confiram:

Continuar lendo “3 Poemas do livro: Depois do Outono de, Érika Freire”