Vipassana, de Mara Romaro

Vipassana, de Mara Romaro

Era tarde, porém ainda era dia. Sol a pino, ruas a fervilhar em mares de corpos frescos e sedentos. Peguei o elevador, subi até o décimo primeiro andar, sentei-me em frente à piscina, retirei os sapatos dos pés, os molhei de forma rápida, retirei Vipassana da mochila, olhei novamente para os arredores de mim, deite-me com as costas coladas ao chão, olhei para o sol, me entreguei à leitura.

Continuar lendo “Vipassana, de Mara Romaro”

Plural | Redemoinho — Scenarium livros artesanais

 

Por, Lunna Guedes

 

Caros leitores,

Além de me aventurar pelas postagens aqui na A Estranhamente, minhas linhas também possuem o costume de serem traçadas nas revistas literárias da editora, Scenarium PluralEsse último mês pra finalizar o ano com chave de ouro e muita literatura, a escritora, editora e artesã Lunna Guedes, abordou na revista Plural deste mês o tema Golpe de 64… Aproveitando que estamos passando por um cenário político que nos remete a lembranças mórbidas daquela época, eu e mais 12 escritores compomos textos vorazes sobre o tema que tanto nos ronda em meados do século XXI. A seguir, Lunna escreveu suas considerações sobre a Plural deste mês… Acompanhem. Continuar lendo “Plural | Redemoinho — Scenarium livros artesanais”

NOVOS AUTORES

NOVOS AUTORES

Sou Negra Eu sou

Não sou moreninha da cor do pecado.
Não me rebaixo alisando meus cachos, não me moldo ao seu padrão esbranquiçado.
Sou Negra! Eu sou!
Carrego comigo a cor de uma nação.!
E não sou descendente de escravos.
Em minhas veias corre o sangue de reis e rainhas escravizados.
Sou Negra! Eu sou! Continuar lendo “NOVOS AUTORES”

Se eu pudesse escolher viver em um livro

Não faço ideia. Não há nada em específico por mais que eu já tenha lido uma quantidade razoável de livros nesses vinte e sete anos. Mas uma coisa eu tenho certeza, jamais iria querer viver em um livro de fábulas ou infantil.

Continuar lendo “Se eu pudesse escolher viver em um livro”

Qual meu gênero literário favorito

Depende se sou eu quem escreve ou se sou eu quem lê. Certos dias eu me encontro no meio da rua, com o semáforo aberto e fico ali, um puta tempão ou até os carros-motos buzinarem.

Fico ali, observando tudo. Inclusive observo até o cheiro que o perfume das moças colegiadas e dos homens peões de obras possuem. Continuar lendo “Qual meu gênero literário favorito”

Resenha | A garçonete e o publicitário

Título: A garçonete e o publicitário
Autor: Angelo Asson

IMPRÓPRIO PARA MENORES

Eu trazia uma pequena porção de dor no útero quando decidi encostar minha coluna de forma meio torta nos assentos que ficam acima dos trilhos, rumo a localização: São Joaquim. Eram 16:24 quando toquei na expessura do pequeno livreto de, Angelo Asson.

Impróprio para menores com destaque em tipografia em branco com um fundo vermelho. Um belo destaque. Pensei que seria legal sentir um comichão no interior das calças enquanto os trilhos aos meus pés se difundiam. Continuar lendo “Resenha | A garçonete e o publicitário”

Resenha | Coisas da vida minha

Livro: Coisas da vida minha
Autor: Angelo Asson

A tela do computador quebrara, os prazos se apertavam. Projetos para começar, aulas para preparar, um zilhão de livros para ler. Puxei, coisas da vida minha para perto de mim enquanto bebia um grande gole d’água. Um pássaro pousou sobre o vitro da janela e sem querer meus dedos encontraram o poema: teu jeito de querer

Continuar lendo “Resenha | Coisas da vida minha”

Desafio Literário | O que a vida fez de mim?

Último dia de Desafio Literário e na boa? Que DESAFIO! Recebi inúmeros trabalhos de pessoas muito articuladas e muito boas. Papai, como foi difícil escolher somente 10 autores. A cada nova linha que eu iniciava eu conseguia me projetar para além de mim, aposto que todos os leitores do desafio sentiram algo a mais ao ler cada novo autor.

Quando se trata de literatura o assunto fica sério. A coisa fica doida e a experiência a uma nova leitura é sempre um orgasmo sem preliminar. Falando em orgasmo, estou aqui me colocando a pensar nos escritos da Fernanda Abreu… O blog dela foi um puta achado, e mais do que isso, aposto que daqui a algum tempo escreveremos um livro juntas de tanto que trocamos e-mails com textão gigante sobre as nossas tão diversas realidades.

Continuar lendo “Desafio Literário | O que a vida fez de mim?”

Desafio Literário | O que a vida fez de mim?

Por aqui temos o sol carcomendo minha pele ressecada. Temos hoje, cerveja barata custando 1,29 apenas. Temos também um arsenal parcialmente grande de livros para cheiras e lamber as orelhas enquanto os pássaros cantam um tanto quanto roucos pousados em galhos cerrados pela ferramenta do homem. Claro, já quase ia esquecendo, hoje é dia de feira por aqui também, mas estou numa dúvida danada entre um pastel tamanho especial ou mais meia dúzia de cerveja barata antes do horário do almoço.

Enfim, dias como este me lembram poemas escritos em últimas circunstancias sobre coisas que precisam ser vomitadas antes que o sol exploda em forma de câncer de pele. E por falar em poema, estou aqui a ler Paulo Ferrari e pensando… Se conseguires faz o que quiseres de mim, ó diabólica vida…

Continuar lendo “Desafio Literário | O que a vida fez de mim?”