Fome de pele. Lábios incolores de cola

A jugular dela pulsa tão impaciente enquanto um singular raio de sol num domingo repousa sobre as orelhas dela.

Fico bem de perto observando o sangue pulsando bravamente, imaginando o quanto de força é necessário para alcançar uma morte indolor. Continuar lendo “Fome de pele. Lábios incolores de cola”

Imprópria para banho

A vejo exposta ao sol da manhã com as nádegas apontadas para o céu azul.
Dou uma bebericada numa cerveja gelada enquanto ouço o mar batendo nas pedras.
Ao longe, barcos vem e vão, vem e vão, vem e vão…

Refletindo sobre a vida e os amores perdidos, penso no tanto de sorte que aquele belo corpo exposto ao sol me trouxe e o quanto de fôlego aos pulmões ainda me restam graças aquele par de olhos negros dóceis, sinceros e gentis. Continuar lendo “Imprópria para banho”

Não seja RACISTA

MULHERES

Em 2015, cerca de 385 mulheres foram assassinadas por dia. A porcentagem de homicídio de mulheres cresceu 7,5% entre 2005 e 2015, em todo o País.

As regiões de Roraima, Goiás e Mato Grosso lideram a lista de estados com maiores taxas de homicídios de mulheres. Já São Paulo, Santa Catarina e Distrito Federal, ostentam as menores taxas. No Maranhão, houve um aumento de 124% na taxa de feminicídios. Continuar lendo “Não seja RACISTA”

NÃO É NÃO!

Não é não; pensava eu; dizia a mulher; negava o homem.

Encosta aqui no canto; dizia o homem; fugia a mulher; olhava eu.

Vamos embora; insistia a mulher; consentia eu; permanecia o homem. Continuar lendo “NÃO É NÃO!”

All Star Azul

Ainda me lembro do sorriso daquela mulher.

Chuva em São Paulo, transito parado, um mar de gente encharcada se amontoando em baixo de alguma meia proteção.
Continuar lendo “All Star Azul”