@a_estranhamente

Era eu, com o microfone nas mãos?

Quando eu falo de mim a voz embarga.
Um nó de ar, pesa na garganta.

Pingos se acumulam na ponta de um precipício,
Enquanto em frações de segundos,
O corpo tende a mergulhar na imensidão de si.

Continuar lendo “Era eu, com o microfone nas mãos?”