Concursos Literários & Oficina de escrita que vão te ajudar a aperfeiçoar suas técnicas literárias

Agosto se inicia e junto com um novo mês, novas possibilidades de exercitar nossa escrita e explorar as áreas literárias. Tirar as ideias do papel e submetê-las a um concurso literário é uma ótima maneira de começar o mês, ou ainda, aprender novas técnicas para desenvolver um gênero literário é uma oportunidade que não aparece duas vezes na vida. E o mais legal? É que ambos são de graça!

Continuar lendo “Concursos Literários & Oficina de escrita que vão te ajudar a aperfeiçoar suas técnicas literárias”

Entrevista com o escritor e musicista, Paulo Sá

Recentemente, publiquei por aqui a resenha do livro de poemas, Cordões de Celofane do escritor e musicista, Paulo Sá. Se você ainda não viu a resenha, você pode acompanhar, clicando bem aqui.

Hoje, trago uma entrevista feita com o Paulo a respeito do seu processo literário e um pouco de sua vida fora da escrita, uma vez que ele também é: ficcionista, redator, trabalhos editoriais, professor de redação, e na música, como guitarrista, compositor, letrista e pesquisador musical.

Paulo Sá, ainda nos trás uma perspectiva do caminho que trilhou até aqui e dá algumas dicas para quem deseja se tornar um escritor, além de nos contar sobre os resultados obtidos após o lançamento do seu livro. Acompanhem:

Continuar lendo “Entrevista com o escritor e musicista, Paulo Sá”

Concursos Literários

Para o escritor, uma das tarefas do percurso da escrita é desenvolver estratégias para melhorar sua produção e principalmente, viabilizar meios de estrear ou estourar com a sua obra. Pensando nisso, os famosos Concursos Literários são um dos meios que alguns escritores buscam para trazer desafios a si mesmos e publicar as suas obras, que as vezes, ficam guardadas por muito tempo na gaveta.

Continuar lendo “Concursos Literários”
Uma arte por dia

O processo só de ida

Sento ao lado contrário do sol. Coloco os fones gentilmente nos ouvidos. Rasgo o envelope em minhas mãos. Puxo uma carta impressa do envelope agora rasgado na lateral. Observo o destino: São Bernardo do Campo. Olho para fora da janela antes de iniciar a leitura e tento não pensar em mais nada, além do aqui e agora.

Continuar lendo “O processo só de ida”
segunda-feira nada morna

Segunda-feira nada morna

Uma massa grossa de ar quente paira no ar transpingando do aglomerado de corpos. Filas e mais filas. Pessoas cabisbaixa com seus smartphones sondando algo menos desprezível para curtir no Facebook. Ao meu lado uma mulher branca, loira, na faixa dos quarenta anos, puxa em direção ao corpo sua bolsa, após eu esbarrar nela. Me olha assustada como um pardal ao despencar do ninho. Respiro uma massa quente, úmida, humana e, apenas sigo meu caminho.

Continuar lendo “Segunda-feira nada morna”

Como melhorar seu texto literário? Part 2

Dando sequência ao artigo anterior: Como melhorar seu texto literário Part 1. Te aconselho a ler a primeira parte e depois dar sequência a este artigo.

Há alguns outros detalhes essenciais que todo escritor deve se atentar na hora de revisar um texto, que são eles:

Continuar lendo “Como melhorar seu texto literário? Part 2”

Como melhorar seu texto literário? Part 1

Rondando pelas mídias sociais e até aqui mesmo, no mundo dos blogs, tenho visto várias pessoas que escrevem um texto qualquer e logo em seguida o publicam, sem nenhuma revisão. Mediante a estas publicações, percebo pelos comentários que os leitores ficam incomodados se percebem muitos erros em um texto, principalmente se forem erros ortográficos ou gramaticais. Por isso, vou expor aqui quais são os principais pontos de revisão e como proceder para garantir maior qualidade para seus trabalhos.

Continuar lendo “Como melhorar seu texto literário? Part 1”
A volta às aulas e a ansiedade

A volta às aulas e a ansiedade

Depois de dois meses longe da habitual rotina, hoje voltei oficialmente para a faculdade. Acordei perto das oito da manhã com o céu cinza e pequenas gotas de chuva. Eu tinha dois contos para revisar e dois módulos da minha especialização em álcool e drogas para fazer. Levantei, desliguei o ventilador, fui até o banheiro e me deparei com os tapetes todos embolados: o maldito gato havia cagado nos tapetes! Os botei pra lavar, mas antes, trucidei o gato com meu mau humor matinal. Me recompus e voltei para o quarto-escritório. Enquanto o computador ligava, rolei os dedos entre as redes sociais para ver o que estava acontecendo. Não sei por que faço esse mesmo ritual toda manhã, abrir o Instagram, verificar quem deu um coração nas postagens, deixar um coração nas mensagens do direct, contabilizar a quantidade de perfis que visualizaram os Storys…

Continuar lendo “A volta às aulas e a ansiedade”